Cientistas Militares, UFOs e Poltergeist no Rancho Mais Maldito dos Estados Unidos

setembro 27, 2018

Por Tony D’Andrea

STILL2-articleLarge-v2

UFO filmado por piloto da U.S. Navy na costa de San Diego, 2004. Liberado em 2018

O Pentágono recentemente confirmou ter investido 22 milhões de dólares na investigação de UFOs. Desde 2007, o “Programa de Identificação de Ameaças Aeroespaciais Avançadas” (AATIP), tinha por objetivo investigar fenômenos ufológicos que regularmente invadem o espaço aéreo norte-americano. Trata-se de uma preocupação de segurança nacional. Com o objetivo de entender esta possível ameaça, o programa governamental foi executado por contratados do setor privado, neste caso, uma equipe de cientistas organizada pelo empresário Robert Bigelow.

Ele já havia comprado o rancho Sherman, mais conhecido como “Skinwalker Ranch”, localizado no interior de Utah. O local havia ficado famoso pela espantosa quantidade de relatos paranormais, ufológicos e cripto-zoológicos. Através da região, fazendeiros e residentes das cidadezinhas próximas relatam ver objetos aéreos, luzes noturnas (orbs), mutilações de animais (gado e cães), bestas extraordinárias, assim como entidades sobrenaturais, teleportação de objetos, e presenças espirituais pavorosas, etc. Ao longo das décadas, estes relatos vêm sendo documentados pela imprensa local, livros e documentários.

skinwalkerranchentry

Entrada unica e guardada do rancho Skinwalker

O nome “skinwalker” é sinistro. Na cultura indígena Navajo, trata-se de entidade sobrenatural malévola que se metamorfoseia entre semi-humano e animal causando medo, doença e morte em quem se aproxima. A entidade é tão maléfica que se deve evitar dizer o nome (ye-naldlushi). Os primeiros registros datam de 1720, com missionários católicos já relatando luzes estranhas e criaturas desconhecidas. Ainda hoje, indígenas da nação Ute que vivem na região creem terem sido amaldiçoados pelos Navajo, seus inimigos históricos, apontando à densa floresta negra.

Xtro-1st-form-3

Skinwalker – criatura sobrenatural da cultura Navajo

Ao longo de 10 anos, os cientistas de Bigelow coletaram centenas de relatos. Doutores com formação em biologia, física e engenharia, eles  são empregados de sua empresa aeroespacial (Bigelow tem contratos com a NASA, Pentágono e o Senado norte-americano). A equipe chegou no rancho em 1996. Entre uma abordagem psico-mediúnica e outra high-tech, optaram por trazer equipamento eletrônico para conduzir uma serie de testes físico-químicos e videográficos. Eles também testemunharam estranhas presenças, que podem acompanhar negativamente visitantes ao saírem do rancho (algo que espiritas brasileiros provavelmente chamariam de assedio ou obsessão espiritual).

A experiencia acumulada serviu posteriormente no projeto militar AATIP. Entretanto, os trabalhos de pesquisa no rancho foram encerrados em 2005, com resultados inconclusivos. Os pesquisadores afirmam não poderem identificar a causa, seja extraterrestre ou natural. Por exemplo, não constaram a presença de nenhuma planta alucinógena (ponto que deveria ser melhor examinado combinado com o solo e clima).

Como um dos cientistas explica: “O método cientifico não é maleável para este tipo de problema não-repetitivo.” Outro colega, um oficial do serviço de inteligência militar, misteriosamente sugere que o  “fenômeno” tem “inteligência preditiva”, para explicar a incapacidade da equipe registrar tais ocorrências objetivamente. Segundo ele, o fenômeno parecia antecipar o que iam fazer a cada passo, assim se esquivando dos testes. “Provocamos experimentos de performance, mas, a cada vez, aconteciam novos padrões, assim inviabilizando cada teste subsequente.” Enfim, a equipe simplesmente não sabe explicar a natureza nem a origem do fenômeno.

Em 2006, Robert Bigelow desativou o grupo de pesquisas e vendeu o rancho para outro empresário também interessado no paranormal. Os dois aparecem no documentário “Hunt for the Skinwalker” (“Caça ao Skinwalker”) lançado recentemente (setembro de 2018). Com a identidade do novo proprietário mantida no anonimato, ambos concederam aos documentaristas o acesso a propriedade e arquivos acumulados ao longo dos anos, ainda que certas experiencias e participantes ainda permaneçam em segredo.

Veja o trailer e comente.

Anúncios

Fantasma de Padaria Não Gosta de Bolo!

abril 1, 2014

Por Tony D’Andrea

A câmera de segurança numa padaria flagrou uma tampa de bolo voando inexplicavelmente. Foi na cidadezinha de Gilford em New Hampshire, nordeste dos Estados Unidos.

O gerente então chamou um parapsicólogo e uma médium para pesquisarem o suposto caso de poltergeist no local. Os empregados vem relatando “encontros estranhos”, como visões de sombras masculinas e outros barulhos.

A médium sente “vibrações estranhas” com o coração batindo forte, e afirma que há uma “presença” no local. Ela diz que é o espírito de uma mulher mais velha que frequenta a padaria. O parapsicólogo no entanto é mais cético, se limitando a dizer que: “algo misterioso ocorreu como mostrado neste vídeo, mas não há explicação simples.”

Ambos vão retornar para um estudo mais detalhado de mais horas. Enquanto isso, os empregados seguem trabalhando, sem sentir medo, mas esperançosos de que alguma explicação possa ser dada.

O que você acha?… Deixe seu comentário.


Radiolab: “Fora do Corpo, Torre de Controle”

dezembro 18, 2011

Por Tony D’Andrea

Radiolab e’ um show de radio americano a nivel nacional focada em temas cientificos e artisticos narradas de forma de documentario. Mais de 300 estacoes transmitem o programa, que e’ financiado pela Alfred Sloan Foundation, uma das instituicoes filantropicas-cientificas mais prestigiosas do planeta.

Alguns programas sao bem mais complexos e cobrem psicologia traspessoal e neurociencia. Ha’ um episodio interessante sobre estados alterados da consciencia (Where Am I?)  que inclui um trecho muito interresante sobre um piloto militar que passa uma experiencia fora do corpo em pleno voo (Out of Body, Roger). Estes dois episodios foram feitos em 2006, mas sao retransmitidos ocasionalmente e tambem estao disponiveis em arquivo. E’ preciso notar que a Radiolab e’ retransmitida pela NPR, rede de noticias semi-governamental objetiva e’ assistida pelas classe A e B com alto nivel educacional. Em lingua inglesa. Confira.